15 de jul de 2010

Buracos: perigo constante para motoristas e pedestres

A situação precária de várias ruas e avenidas da cidade de Serrinha têm gerado reclamação dos moradores. Não são poucos os motoristas que precisam desviar dos buracos para não estragar o carro. O calçamento irregular ajuda a piorar a situação. O perigo é ainda maior para os motoqueiros.

As principais reclamações estão relacionadas ao estado em que se encontram algumas ruas do bairro da Urbis.

Quem passa pela Rua Direta, que divide os bairros Urbis I e II, até já se acostumou com o perigo. Uma caixa de esgoto está aberta (sem a tampa de proteção) há mais de quatro semanas. Para desviar da armadilha, os motoristas precisam passar na contramão.

Moradora do local há 20 anos, Vera Silveira 62 anos, critica a má conservação das ruas. “Este buraco na rua direta já está assim há mais de um mês. À noite é pior ainda, porque quem não conhece a rua, não vê o buraco e acaba passando, correndo o risco de estragar o carro”, comenta dona Vera.

A dona de casa Marluce da Silva Gomes, 30 anos, lembrou que o maior problema é que o buraco está próximo a uma curva, e quem não conhece o bairro acaba freando em cima dele. “Eu já vi um motoqueiro cair. O rapaz foi tentar desviar do buraco acabou derrapando”, frisou.

Buracos nos paralelepípedos não é exclusividade da Urbis. A conhecida Avenida da Maravilha, trecho urbano da BA-409, é outra que deixa muitos motoristas indignados. Além das irregularidades na sinalização dos redutores de velocidade, os buracos, principalmente no trecho próximo ao terminal rodoviário, exige atenção redobrada. Alguns motoristas se arriscam passando pelo acostamento para desviar das crateras existentes na pista.

Construída há cerca de cinco anos a rodovia apresenta vários problemas nos 36 km até Conceição do Coité, como animais soltos na pista, mato invadindo o acostamento, buracos e precariedade na sinalização vertical e horizontal.

Um comentário: