1 de dez de 2010

Um homem é morto e um PM é baleado durante assalto em Queimadas

Uma ação ousada de assaltantes deixou um morto no município de Queimadas, a 111 km de Serrinha, na manhã desta quarta-feira, 1º. Oito homens encapuzados chegaram atirando durante uma manifestação com mais de 100 servidores, que reivindicavam aumento salarial, na porta da prefeitura da cidade. No tiroteio, uma bala atingiu Silvano Reis Jesus da Silva, 49 anos, que era pedreiro e casado com a vereadora Ivanivalda Queiroz dos Santos Silva (PTN), também presente no protesto. Ele não resistiu aos ferimentos.

Os bandidos chegaram ao local em duas picapes de pequeno porte e renderam policiais militares. Vários tiros foram disparados na traseira de uma blazer da PM, onde estava o soldado Cosme Lima da Silva. Um tiro pegou nas costas (mas foi amortecido pelo colete salva-vidas) e outro de raspão no pescoço.

Mesmo ferido, o soldado foi levado junto com o outro colega para a porta do Banco do Brasil. O comandante do pelotão, que se reunia com o prefeito no interior do prédio, foi rendido, algemado, teve o colete e as armas tomadas e acabou também na porta do banco, sob a mira das armas. Uma parte do grupo entrou na agência, saqueou os caixas e o cofre.

O gerente e um vigilante do Banco do Brasil foram levados como reféns dentro de um carro roubado na rua e soltos logo que saíram da cidade. O sub-tenente Claudionor, um policial e outro vigilante seguiram como reféns durante aproximadamente uma hora, até serem soltos na zona rural do município de Itiúba, a 40 quilômetros do centro de Queimadas.

O soldado ferido não foi levado como refém. Ele foi socorrido e levado para o hospital Clériston Andrade, em Feira de Santana. Está bem e não corre risco de morte, de acordo com o comandante do pelotão.

Policiais de várias cidades da região participam das buscas ao bando, que pode estar escondido na região de Jaguarari.

PMs tentam capturar os assaltantes que fugiram por estradas vicinaisVeículos utilizados pelos assaltantes foram queimados

Colaboração: Calila Noticia

Um comentário:

  1. É inacreditável como nossos pequenos municipios estao sendo alvos de açoes inesplicavéis.

    ResponderExcluir