22 de mai de 2018

Dono de funerária mata homem, prepara funeral e vai ao enterro

Redação Portal Cleriston Silva PCS

Caio (de vermelho) teria matado Jadson para não pagar dívida
O empresário Caio Souza Cunha, dono de uma funerária, foi preso por suspeita de envolvimento na morte do servidor público Jadson Neves. Ele e o funcionário Alex Venâncio Sampaio, que seria cúmplice no crime, foram presos nesta segunda-feira, 21.

A funerária de Caio foi responsável pela preparação do corpo de Jadson após o homicídio, que ocorreu na última sexta, 18. O empresário também teria comparecido ao enterro do servidor público.

A população de Poções, onde o crime ocorreu, se revoltou ao saber do envolvimento do empresário. Por conta disso, os suspeitos foram transferidos para delegacia de Vitória da Conquista, no sudoeste da Bahia.

De acordo com o Blog do Marcelo, Caio teria matado Jadson por conta de uma dívida de R$ 6 mil que ele teria com o servidor. O pai do suspeito teria vendido uma picape para Jadson e se comprometido a quitar o financiamento do veículo no valor de R$ 6 mil. Contudo, ele morreu sem cumprir o acordo e Jadson passou a procurar Caio para quitar o débito.

No dia do crime, o rapaz atraiu o servidor para uma zona rural, onde teria matado o servidor com 12 tiros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário