2 de set de 2017

Filho de ex-prefeito de Santaluz é preso tentando empréstimo com documentos falsos

Redação Portal Cleriston Silva PCS

Petronilho Neto é filho de ex-prefeito de Santaluz
Após seis meses de investigações, uma quadrilha foi presa em flagrante dentro de um banco no bairro da Barra, área nobre de Salvador. Segundo a polícia, o grupo agia falsificando documentos para abrir contas e tomar empréstimos. A ação da polícia que culminou nas prisões aconteceu por volta do meio-dia de sexta-feira (1º), em uma unidade da Caixa Econômica Federal.

O grupo era formado por quatro homens e uma mulher. Eles permanecem custodiados e à disposição da Justiça. Entre os presos está Petronilho Oliveira Neto, de 54 anos, filho do ex-prefeito de Santaluz Nilton Oliveira Santos. Segundo o site Notícias de Santaluz, Petronilho tem registros por ameaça, furto e desacato. O chefe da quadrilha foi identificado como Paulo Bruno Reis Leite, de 23 anos.

De acordo com a polícia, os estelionatários falsificavam documentos pessoais, com a ajuda de um programa de computador, onde alteravam os dados das vítimas e colocavam as fotos dos integrantes da quadrilha. Depois, abriam contas em bancos públicos e privados para conseguir empréstimos.

Quadrilha falsificava documentos com a ajuda de um programa de computador


“O chefe da quadrilha se incumbia, na verdade, através de uma terceira pessoa, de outro estado, a conseguir dados de pessoas que preenchiam os perfis que ele entendia que eram necessários para abertura de conta e para aferição de vantagens ilícitas", detalha a delegada Carmen Bittencourt.

Com a quadrilha, foram aprendidos celulares e máquinas usadas para a impressão de carteiras de identidade. Eles vão responder por falsificação de documentos, estelionato e formação de quadrilha.

A delegada aponta ainda que os presos tenham aplicado golpes com dados de aposentados para receber pensões e benefícios pagos pela Previdência Social. Por isso, ela vai encaminhar o caso também à Polícia Federal.

Clique aqui para curtir nossa página no Facebook 

 Flagrante aconteceu dentro de uma agência da Caixa Econômica Federal, no bairro da Barra
Suspeitos vão responder por falsificação de documentos, estelionato e formação de quadrilha

Nenhum comentário:

Postar um comentário