16 de set de 2017

Homem preso em Riachão do Jacuípe é chefe do tráfico em Salvador e um dos líderes da facção BDM

Redação Portal Cleriston Silva PCS

Traficante comandava a movimentação de armas e o tráfico de drogas e ordenava assassinatos na capital





O foragido da Justiça preso na última quarta-feira, 13, em Riachão do Jacuípe, a 65 quilômetros de Serrinha, é o chefe do tráfico de drogas no bairro Marechal Rondon, em Salvador, e um dos líderes da facção criminosa Bonde do Maluco (BDM) que atua na capital e no interior do Estado. A informação foi confirmada ao Portal Cleriston Silva pela Polícia Civil (PC).

Leonardo Ferreira de Assis, vulgo “Leozinho”, possuía um mandado de prisão em aberto expedido pela Comarca de Lauro de Freitas e foi preso por agentes do Serviço de Inteligência (SI) da 15ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin/Serrinha). A ação policial foi comandada pelo delegado Mozart Cavalcante, coordenador da 15ª Coorpin, e contou com a participação de agentes da Delegacia Territorial (DT/Riachão).

Segundo a Polícia Civil, o traficante estava escondido em uma casa alugada, na Rua Manoel Novais, no Centro da cidade, e o imóvel também era usado como ponto de distribuição de drogas. No local foram encontradas porções de cocaína e maconha.

Ainda segundo a polícia, mesmo no interior, o traficante comandava a movimentação de armas e o tráfico de drogas no bairro Marechal Rondon e ordenava assassinatos. Umas das vítimas do traficante, segundo a polícia, foi o motorista de ônibus Osvaldo Mathias da Conceição Filho, de 55 anos. Ele foi executado com cinco tiros no dia 13 de agosto deste ano, na frente da casa da ex-mulher, na Rua Geolândia, no bairro Campinas de Pirajá, em Salvador.

Motorista foi morto na frente da casa da ex-mulher; parente lava calçada para retirar marcas de sangue


Adailton da Silva Souza, o Keno, de 28 anos, e Heric Lenne Batista de Matos Mendes, de 21, apontados pela polícia como autores dos disparos que tiraram a vida do rodoviário, foram presos. Outro suspeito de participação no crime, Wellington da Silva, de 26, vulgo Porquinho, também está preso. Ele teria participado do crime como olheiro, alertando à facção BDM sobre uma suposta proximidade entre a vítima e policiais.

"Em depoimento, ele [Keno] assumiu tudo e revelou que Porquinho teria contado ao líder da facção, o Leozinho, que a vítima estava dando informações sobre o tráfico para a polícia, o que teria motivado o assassinato", relatou o delegado da 4ª Delegacia (São Caetano) responsável pela investigação.

Leozinho, que também estaria planejando assaltar uma agência bancária de Riachão do Jacuípe, foi transferido para Salvador na quinta-feira, 14, sob forte esquema de segurança, pois é considerado um indivíduo de alta periculosidade e bem articulado.

Clique aqui para curtir nossa página no Facebook 

Traficante estava escondido nesta casa alugada, na Rua Manoel Novais, em Riachão do Jacuípe
Adailton (à esquerda) e Heric são acusados de atirar em rodoviário; Wellington teria contado a Leozinho que a vítima estava dando informações sobre o tráfico para a polícia

Nenhum comentário:

Postar um comentário