19 de abr de 2016

Justiça determina retorno imediato dos professores da rede municipal de Serrinha

Redação Portal Cleriston Silva PCS

Depois de seis semanas de greve dos professores da rede pública municipal de Serrinha, a Justiça baiana decretou, nesta segunda-feira (18), a ilegalidade da paralisação. A decisão é da desembargadora Sandra Inês Moraes Rusciolelli Azevedo, que determina também o retorno imediato às atividades.

Segundo a decisão, caso descumprida, o sindicato da categoria (SISMUS – Sindicato dos Servidores do Município de Serrinha) terá que pagar uma multa diária estabelecida em R$ 50 mil.

Em nota, a Prefeitura de Serrinha afirma que, apesar da necessidade de recorrer às instâncias judiciais para preservar o direito dos estudantes, as negociações continuarão.

Entre as principais reivindicações são: auxílio transporte, reajuste salarial de 10,67%, atualização do piso do magistério em 11,36%, enquadramento de profissionais do magistério, plano de carreira dos profissionais do magistério, pagamento de adicional noturno e de periculosidade aos porteiros, melhoria das instalações físicas e garantia de 1/3 da carga horária extraclasse para profissionais do magistério.

Segundo o sindicato, até a manhã desta terça-feira (19) a categoria não havia sido notificada da determinação.

Um comentário:

  1. Já foi cumprida sim, participamos da assembleia pela manhã onde foi passada todas as informações sobre o movimento e a tarde voltamos para as escolas para exercer nossas funções.

    ResponderExcluir