29 de abr de 2016

Gêmeos são presos suspeitos de matar secretário de Santo Estêvão

Redação Portal Cleriston Silva PCS

A Polícia Civil prendeu, na noite de quinta-feira (28), os responsáveis pelo assassinato do professor e secretário de Educação do município de Santo Estevão José Agnaldo Barreto de Almeida, 41 anos, encontrado morto dentro de sua própria casa.

O crime aconteceu no último dia 4, na Rua Coronel Plínio da Silva Gomes, no município de Santo Estêvão, a 107 quilômetros de Serrinha.

De acordo com o delegado João Uzzum, titular da 1ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin/Feira), os suspeitos Walace da Silva Magalhães, vulgo "Febrônio", e Walter da Silva Magalhães, vulgo "Iai-Iai", que são irmãos gêmeos, foram presos em Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador. Eles devem ser ouvidos na sede da 1ª Coorpin na tarde desta sexta-feira (29).

"Não posso revelar a motivação do crime ou mais detalhes porque eles ainda não foram ouvidos aqui na delegacia", esclarece Uzzum. Entretanto, o delegado afirma que os suspeitos confessaram o crime. A identidade dos suspeitos também não foi revelada pela polícia.

No início desse mês, Uzzum já havia adiantado que a polícia já trabalhava com uma linha de investigação definida, mas que não revelaria para não atrapalhar o andamento das investigações. O delegado, porém, esclareceu que o crime não tinha uma motivação política.

Mãe do secretário de Santo Estevão é internada ao receber notícia da morte do filho

Crime - José Agnaldo foi encontrado morto com as mãos amarradas dentro de sua própria casa na manhã do dia 4 de abril. Conforme a polícia, ele foi estrangulado e ferido com golpes de faca. Horas depois, o carro da vítima foi localizado pela polícia atrás de um cemitério do município. Os autores do crime haviam levado o carro do secretário e mais dois celulares.

José Agnaldo era formado em História pela Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) e mestre em Políticas Públicas, Gestão do Conhecimento e Desenvolvimento Regional pela Universidade do Estado da Bahia (Uneb). Na ocasião, o Departamento de Ciências Humanas e Filosofia da Uefs lamentou a morte do professor.

A vítima, José Agnaldo Barreto de Almeida, estava com as mãos amarradas

Nenhum comentário:

Postar um comentário