30 de out de 2012

Famílias atingidas pela seca terão mais 57 mil cestas básicas

Redação Portal Clériston Silva PCS

Diante da continuidade da seca no estado, o Governo da Bahia vai distribuir mais 57.709 mil cestas básicas para famílias em situação de insegurança alimentar. A ação, que conta com investimento de R$ 3,7 milhões, custeados pelo Ministério da Integração Nacional, foi anunciada nesta terça-feira (30), durante reunião do Comitê Estadual para Ações de Convivência com a Seca, realizada no auditório da Companhia de Engenharia Ambiental e Recursos Hídricos da Bahia (Cerb), em Salvador.

As cestas básicas serão distribuídas para os últimos municípios baianos que tiveram seus decretos de emergência reconhecidos pelo governo federal - e, por isso, não foram beneficiados com a primeira rodada de distribuição de alimentos, quando mais de 130 mil famílias foram contempladas -, e para os municípios do Consórcio Público de Desenvolvimento Sustentável do Território de Sisal (Consisal), que enviaram representantes para participar da reunião do comitê estadual. Nesta ação emergencial, 58 municípios baianos serão beneficiados.

Consisal - A região do Sisal é uma das que mais sofrem com os efeitos da maior severa seca dos últimos 50 anos na Bahia. Para os 20 municípios integrantes da localidade, o governo baiano reforçou as medidas em andamento e mobilizou os prefeitos, por intermédio do Consisal, presidido pela prefeita de Itiúba, Cecília Petrina.

“Nós disponibilizamos um reforço em várias áreas. Em relação ao abastecimento de água, serão R$ 1,5 milhão para o fornecimento de água via carro-pipa para estes 20 municípios. O recurso está disponível. É necessário que os prefeitos tenham agilidade na documentação”, afirmou o secretário estadual da Casa Civil, Rui Costa, que coordena o comitê. Ele também informou que, das novas cestas básicas, 24 mil serão entregues no território em novembro.

Além das ações emergenciais, o secretário destacou as obras hídricas em andamento na região. “O governo está realizando obras importantes, que resolverão o problema de abastecimento de água na região como o novo Sistema de Abastecimento de Serrinha (R$ 43 milhões), a implantação do Sistema de Pedras Altas (R$41 milhões), o Sistema de Ponto Novo (R$46 milhões) e o projeto Águas do Sertão, um investimento de R$104 milhões”.

Na avaliação da prefeita Cecília Petrina, a participação dos prefeitos e representantes do governo municipal na reunião do comitê alinhou as medidas em desenvolbimento. “Vamos engajar todos os nossos prefeitos, no que diz respeito às tarefas de cada um, e buscaremos, com as empresas públicas, a solução dos entraves, para que a população do nosso território tenha acesso às políticas de convivência com a seca”.

Os secretários Cézar Lisboa (Relações Institucionais), Eugênio Spengler (Meio Ambiente), Mara Moraes (Desenvolvimento Social) e Cícero Monteiro (Desenvolvimento Urbano) também participaram do encontro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário