28 de out de 2012

ACM Neto é eleito prefeito de Salvador

Redação Portal Clériston Silva PCS 

ACM Neto (DEM) foi eleito neste domingo (28) o novo prefeito de Salvador, derrotando o candidato do PT Nelson Pelegrino no segundo turno. Neto assume a prefeitura em janeiro, substituindo João Henrique Carneiro (PP). A vice-prefeita de sua chapa é Célia Sacramento, do PV.

Depois de um primeiro turno disputadissímo, a briga este domingo foi novamente acirrada. Com todas as urnas apuradas, Neto teve 53,51% dos votos e Pelegrino 46,49%. A abstenção foi de 21,53%, votos brancos foram de 2,48% e nulos chegaram a 6,66%;

Neto comemorou o resultado em sua página no Facebook. "Não duvidei um só minuto da força do nosso povo. Hoje, começamos a escrever uma nova história e Salvador vai reconquistar seu brilho e orgulho. Obrigado pela confiança! Vamos juntos defender Salvador!", postou.

O resultado confirma pesquisa Ibope divulgada na véspera da eleição, que trazia Neto com 55% dos votos válidos frente a 45% de Pelegrino, com margem de erro de 3 pontos para mais ou para menos.

No primeiro turno, contrariando as pesquisas, Neto acabou em primeiro lugar, com 40,17% dos votos válidos - Pelegrino teve 39,17%. A diferença foi de apenas 5.626 votos. Eles deixaram para trás Mário Kertész (PMDB), Márcio Marinho (PRB), Hamilton Assis (PSOL) e Rogério Da Luz (PRTB). Três dos candidatos derrotados - Kertész, Marinho e Da Luz, anunciaram apoio a Pelegrino. Hamilton Assis declarou neutralidade. Neto contou com apoio do PMDB baiano.

A votação de Neto foi mais expressiva na 13ª zona eleitoral, que abarca Pituba, Itaigara, Jardim Armação, Stiep e Costa Azul, entre outros. Lá, ele venceu por 70,78% a 29,22%. Sua maior derrota foi na 4ª zona eleitoral, que tem Coutos, Periperi, Fazenda Coutos e Paripe, onde teve 38,17% dos votos contra 61,83% de Pelegrino. O candidato democrata acompanhou a votação em sua casa, com a presença de familiares e correligionários. Ele irá comemorar a sua vitória nos comitês da Vasco da Gama e no Subúrbio.

Perfil - Aos 33 anos, ACM Neto disputou a prefeitura de Salvador pela segunda vez - em 2008, perdeu ainda no primeiro turno. Ele está no terceiro mandato na Câmara dos Deputados e é líder do DEM na Casa. Formado em Direito pela Universidade Federal da Bahia (Ufba), ele também já foi vice-presidente e corregedor da Câmara.

Seu envolvimento com a política vem desde cedo e de família - é neto de Antônio Carlos Magalhães, falecido em 2007, e sobrinho de Luís Eduardo Magalhães, morto em 1998.

Propostas - Entre as principais propostas de ACM Neto durante a campanha estão o bilhete único integrado, que permite que o passageiro use por três horas trem, ônibus e metrô com uma só passagem, e a meia passagem nos ônibus aos domingos, para transporte. Ele também propôs a criação de "prefeituras-bairros", que propõe descentralizar a gestão do município.

Para a educação, Neto prometeu expandir o serviço de creches e contruir centros de educação integral. Na área de ressocialização e de combate às drogas, o candidato se propôs a implantar dez Centros de Atenção Psicossocial (Caps) e o projeto "Resgate", para crianças e jovens em situação de risco.

Na segurança, ele quer fazer concurso para 2 mil novos guardas municipais e aumentar o número de câmeras de videomonitoramento nas áreas mais perigosas. Na saúde, a principal promessa é um hospital municipal em Pau da Lima.

Oitavo maior Produto Interno Bruto (PIB) entre as capitais do país, com riquezas estimadas em R$ 32,8 bilhões pelo Instituo Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2009, a capital baiana tem economia baseada no serviço e na indústria, segundo informações da Agência Brasil.

ACM Neto comemora a vitória ao lado de Geddel Vieira Lima, líder do PMDB na Bahia
Festa no comitê de ACM Neto logo após resultado de Salvador (Foto: G1)

Nenhum comentário:

Postar um comentário