12 de set de 2018

Serrinha: Prefeitura diz que blitzes durante a vaquejada não foram feitas pela CGTT

Redação Portal Cleriston Silva PCS

Não foram da Coordenadoria Geral de Trânsito e Transporte (CGTT), órgão da Prefeitura de Serrinha, as blitzes realizadas na cidade, durante a Vaquejada no Parque Maria do Carmo, e que geraram revolta e insatisfação por parte dos proprietários de veículos.

A fiscalização foi feita pela Circunscrição Regional de Trânsito (Ciretran) e Polícia Militar, órgão e instituição ligados ao Governo do Estado. As barreiras, durante a festa, que atrai visitantes de várias cidades baianas e do Nordeste, foram montadas na entrada da cidade e até mesmo na praça Morena Bela.

De acordo com Luciano Carneiro, coordenador da 28ª Ciretran de Serrinha, uma equipe de agentes do órgão foi deslocada de Salvador para Serrinha, com objetivo de realizar as blitzes. “O trabalho contou com o apoio da Polícia Militar”, informa.

Multa - Ainda segundo Luciano, 120 carteiras de habilitação foram apreendidas, a maioria devido ao condutor ter negado a fazer o teste do bafômetro. “Fiscalizamos o estado dos condutores (embriaguez), e também documentação do motorista e do veículo, além do estado de conservação dos carros”, acentua.

A recusa para o teste do bafômetro é considerada uma infração gravíssima pelo Código Brasileiro de Trânsito. O motorista recebe as mesmas punições administrativas do motorista embriagado que aceita fazer o teste. Ele é multado em R$ 2.934,70 e tem a carteira de habilitação recolhida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário