2 de out de 2019

Prefeito de Serrinha, Adriano Lima, deixa o MDB e se filia ao PP

Redação Portal Cleriston Silva PCS

O Partido Progressista (PP) acaba de ganhar um reforço de peso. O prefeito de Serrinha, Adriano Lima, assinou na última segunda-feira (30) a sua ficha de filiação na presença do presidente estadual do partido, o vice-governador João Leão, e do presidente local, Antonio Marcelo Alves Bello. Com a filiação de Adriano, que ocorreu na sede da União dos Prefeitos da Bahia (UPB), em Salvador, o partido chega à marca de 91 prefeitos no Estado.

Adriano Silva Lima tem 44 anos e foi eleito prefeito de Serrinha em 2016 pelo MDB (Movimento Democrático Brasileiro), com 23.235 votos (o equivalente a 55,49% do total). Médico de origem, iniciou sua militância político-partidária em 2008 quando foi eleito vice-prefeito na chapa encabeçada pelo atual deputado estadual Osni Cardoso (PT). Desde então, ele disputou todas as eleições: 2012 (prefeito/derrotado), 2014 (deputado estadual/derrotado) e 2016 (prefeito/eleito).

Em três anos como prefeito de Serrinha já realizou importantes benfeitorias na cidade, como o resgate do São João, a instalação do SAMU e da Policlínica Regional, a pavimentação de diversas ruas, a requalificação do mercado municipal José Santana Lima, a elaboração do plano de saneamento básico, a realização da caravana da saúde, a aquisição de uma UTI Móvel, a construção de novas escolas na sede e zona rural do município e a atração de grandes empresas para gerar emprego e renda. Recentemente, Serrinha foi reconhecida como um dos destinos preferidos dos baianos durante o período junino.



Além de Adriano, outros 34 prefeitos passaram a fazer parte da agremiação progressista. Em matéria de prefeitos, o partido foi o que mais cresceu na Bahia nos últimos três anos. Elegeu 56 em 2016, e agora fica com 91. Em números absolutos, só perde para o PSD do senador Otto Alencar, que elegeu 87, e subiu para 95. Os dois, com um total de 186, são absolutos, com mais da metade dos mais de 300 dos 417 que gravitam no entorno da base de Rui Costa.

Quem mais perdeu nesse jogo foi o DEM de ACM Neto, que subiu de oito em 2012 para 34 em 2016, mas definhou tanto que o partido tirou do seu site a lista de prefeitos. João Leão explicou que a intenção é fortalecer ainda mais a musculatura eleitoral da legenda. "Já contamos com 10 deputados estaduais, 4 deputados federais e 91 prefeitos, sendo que 35 são recém-filiados. Nosso partido é visionário, sonhador e generoso. Vamos nos organizar para disputar as eleições de 2020 em todos os 417 municípios da Bahia. A meta é eleger, no mínimo, um conjunto de 120 prefeitos", ressaltou Leão.

3 comentários: