20 de dez de 2009

Falta de água castiga moradores de Serrinha

Há mais de 70 dias sem chuva, a população de Serrinha sofre com a falta de água. Em alguns bairros, o jeito é apelar para o carro-pipa. Tem até gente que está lavando as roupas das crianças com água mineral. Seu Roque, morador no Bairro da Cidade Nova, teve que buscar água em seu sítio, a quase 10km da sede do município de Serrinha. Em casa, a mulher, Cleonice da Silva, reclama da louça suja na pia e roupas para lavar. Água para beber o casal também teve que estocar em garrafas de plástico.

“Meus tanques estão secos e os animais que existem aqui em casa não estão sendo lavados”, conta Cleonice da Silva. Na casa de dona Nalva Santana, localizada no Bairro da Adelba, a situação não é diferente. Há três semanas sem água, a dona de casa teve que lavar roupa com água mineral.

“A situação está realmente muito difícil. Está tudo sujo aqui em casa”, declara Nalva Santana. Nas ruas é comum encontrar moradores com baldes na cabeça à procura de água.

Mas, o que realmente deixa a população indignada é o fato das contas sempre chegarem mesmo quando o serviço não é oferecido. “É horrível a pessoa passar por uma situação dessas e ainda receber uma conta no fim do mês”, declarou Antonio Guilherme.

Até a última sexta-feira (18), as reclamações partiam da população mais carente, que depende exclusivamente do fornecimento de água na torneira. Agora, a seca chegou às caixas-d’água das classes mais privilegiadas e a população não tem outra alternativa a não ser pedir a substituição do diretor local da EMBASA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário